Samba sem Fronteiras

MÚSICA | BRASIL | 0.00h
O Samba Sem Fronteiras acontece para valorizar o samba de raíz, sem deixar de lado produções mais contemporâneas feitas com atenção e respeito – afinal, como diria Paulinho da Viola, somos “sem preconceito, sem mania de passado, sem querer ficar do lado de quem não quer navegar”. Fazem como o velho marinheiro e durante o nevoeiro levam o barco devagar, sem deixar de escrever os sambas, levados na viagem do cavaquinho, um pequeno intrumento bem minhoto cujo reconhecimento, finalmente, agigantou-se.
Para fechar o dia em festa, na Sexta, dia 4 de agosto.